Benefícios do Pilates

para Reabilitação

O Pilates é uma modalidade esportiva que leva o sobrenome de seu criador, Joseph Pilates. Criado na Alemanha logo no início do século XX, mais precisamente em 1920, corresponde à combinação, em um só esporte, de movimentos e atividades provenientes da Yoga, das artes marciais e da ginástica, que aliou características destas atividades e criou um novo esporte voltado ao desenvolvimento físico e neurológico.

Este tipo de esporte é ministrado por profissionais que geralmente possuem formação em educação física ou fisioterapia, pois assim como qualquer outro exercício físico possui diretrizes que devem ser seguidas para a obtenção de bons resultados e segurança do atleta.

Estima-se que o Pilates tenha mais de quinhentos tipos de exercícios, os quais estão distribuídos entre suas diversas modalidades. Aqueles variam em relação ao grupo de músculos que será exercitado, à intensidade e dificuldade, enquanto estas se diferenciam com base nos aparelhos utilizados ou não, bem como na implementação de outros elementos.

Outro elemento que apresenta variações dentro do Pilates é o objetivo buscado por seu praticante. Muitos procuram o Pilates com objetivos de simplesmente melhorar o funcionamento do organismo; outros, em razão de condições físicas pessoais; também, há a busca pelo fortalecimento e definição de músculos; ainda, há quem procure este esporte para fins de recuperação de lesões, e este grupo será o foco deste artigo.

Conforme veremos a seguir, o Pilates possui inúmeras qualidades, dentre elas a preventiva e, ainda, curativa, a qual se presa à recuperação física de lesões ocorridas por inúmeros motivos, seja em razão do desgaste natural de articulações e perda da força muscular ou ainda, por acidentes causados por atividades do dia a dia ou atividades esportivas.

Nos próximos tópicos iremos conhecer um pouco melhor as características destas atividades físicas, as modalidades mais indicadas à recuperação física, as principais dúvidas que permeiam o assunto e, ainda, maiores detalhes sobre o Pilates na reabilitação sobre lesões específicas.

 

Características do Pilates

Primeiramente é necessário ressaltar que a prática de atividades de Pilates exige que se observem alguns requisitos interligados à respiração, postura e concentração. Apesar de serem poucas exigências, elas são extremamente necessárias, pois não observação delas pode deixar de trazer os resultados desejados e, ainda, piorar as lesões pré-existentes.

Concentração
O Pilates exige concentração na execução de seus exercícios, que não podem ser realizados de maneira automática. Cada movimento deve ser percebido e realizado de forma consciente, sem passividade, aplicando-se o raciocínio e foco na atividade.

Esta exigência terá conseqüências nos resultados não só físicos, mas também neurológicos da prática de Pilates, pois além da recuperação corporal o indivíduo ainda perceberá maior concentração nas atividades diárias e equilíbrio entre corpo e mente.

Postura
Este é um dos elementos mais importantes quando se está analisando a prática de Pilates, pois é indispensável que a correta postura, completada pelo encaixe pélvico, seja observada. Isto se dá pelo auxílio do profissional que ministra as aulas destes exercícios, que indicará qual a posição exata do corpo e de cada membro dele.

Ainda, indica-se que o aluno promova a contração dos músculos abdominais e pélvicos, o que levará ao encaixe correto da bacia e da pélvis. Tais necessidades não se dão apenas à proteção seu corpo, mas também permite a absorção dos benefícios dos exercícios sem que eles causem impactos negativos ou desequilibrem ainda mais o corpo e intensifiquem a lesão.

Respiração
Por fim, deve-se dar atenção especial à respiração que, assim como os movimentos musculares também deve ser realizada de maneira consciente e não automática.

Exige-se que a respiração durante os exercícios de Pilates seja abdominal (pelo diafragma) conhecida popularmente também como “respiração pela barriga”. A inspiração do oxigênio deve ser feita sempre pelo nariz, enquanto a expiração do gás carbônico ocorre pela boca de maneira vagarosa.

Note-se que estas exigências são comuns a qualquer modalidade de Pilates existente, pois correspondem à base deste tipo de exercício físico.
Além disto, todas as modalidades irão trabalhar no fortalecimento e desenvolvimento da postura da coluna e trazer grandes benefícios. Entretanto, algumas das modalidades são mais indicadas à reabilitação física enquanto outras, como o NeoPilates, não são adequadas a este objetivo quando uma lesão é pré-existente e o exercício se destina à sua cura.

A seguir iremos ver alguns dos subgêneros Pilates na reabilitação, visando a melhoria de forma progressiva e permanente. O desenvolvimento deles ocorreu com a utilização de novas técnicas e equipamentos que foram adicionados à forma Original. São estas modalidades: a Original, Contemporânea, Mat e Funcional.

Mas antes, é importante comentar que as aulas de Pilates precisam ser realizadas em um espaço com boa estrutura e profissionais altamente qualificados, para que os alunos possam ter o acompanhamento adequado. E podemos falar que a VOLL Pilates Studios é um espaço para você praticar suas aulas de Pilates, com confiança e com uma equipe de qualidade.

Pilates Original
Esta, como já revela o nome, é a modalidade original do Pilates e segue os mesmos exercícios e técnicas que aqueles desenvolvidos primeiramente por Joseph Pilates, criador da modalidade.

A modalidade se utiliza de aparelhos, dentre os quais o reformer (correspondente a uma “cama” que desliza sobre trilhos, como se um remo fosse), o cadillac (maca a qual se sobrepõe uma barra de aço) e a small barrer (banco curvilíneo ao lado do qual se localiza uma espécie de pequena escada).
Esta modalidade divide seus exercícios e praticantes com base na destreza deles na realização do esporte. A partir do desenvolvimento e tempo de prática estes exercícios o atleta pode passar a realizar novos exercícios. As categorias se dividem em Iniciante, Intermediário e Avançado.

Pilates Contemporâneo
Com a adição de novos aparelhos ao Pilates Original surgiu a modalidade Contemporânea, que trouxe o uso da bola suíça e overball, condizentes à bola de borracha firme capaz de suportar o peso de uma pessoa adulta e a bola pequena e flexível cabível na mão, respectivamente.

Além disto, esta modalidade abandonou a noção original de exercícios distribuídos em modalidades com base no grau de conhecimento do aluno. Aqui é possível que um novato realize exercícios que seriam considerados de nível intermediário, por exemplo, o que somente será facilitado em relação à intensidade ou extensão.

Pilates Funcional
Esta é uma das modalidades de Pilates para reabilitação mais indicadas, pois sua principal característica é o fato de apresentar exercícios personalizados de acordo com a necessidade do indivíduo lesionado, adaptando exercícios e focando, se necessário, em um grupo muscular específico.

MatPilates
Esta é a modalidade popularmente conhecida como “Pilates solo”, alcunha que se deve ao fato de não se utilizar de aparelhos ou equipamentos, mas tão somente simples acessórios simples, como faixas elásticas e bolas, e focar s exercícios no uso da estrutura e peso do corpo do aluno. Diferente do que possa parecer, isto não prejudica os resultados do esporte.

Ainda, a ausência de aparelhos mais complexos pode levar ao barateamento das aulas, que fizeram a modalidade a se tornar uma das mais populares no Brasil não só para a reabilitação, mas para o fortalecimento e desenvolvimento de outras qualidades que serão citadas a seguir.

Benefícios do Pilates na Reabilitação

A seguir serão expostos alguns dos motivos pelos quais as pessoas que necessitam de recuperação física em razão de lesões buscam a prática de Pilates.

1. Melhora da respiração
O controle da respiração exigido pelo Pilates tende a melhorar a capacidade respiratória do atleta e fortalecer seus pulmões, o que auxilia na recuperação de lesões no sentido em que permite a melhor oxigenação dos tecidos e do transporte de nutrientes pelo sangue.

Além disso, permite melhor descanso e recuperação de tecidos e melhora o sono, o qual influi de maneira direta no organismo.

2. Fortalecimento muscular
Essa é uma das principais importâncias do Pilates independentemente do objetivo do praticante. Em relação àqueles que procuram a reabilitação após o sofrimento de alguma lesão, o fortalecimento é essencial, pois além de auxiliar nas funcionalidades do organismo, protege órgãos internos e, obviamente, fortalece o músculo da região afetada com exercícios focados.

3. Equilíbrio físico
O equilíbrio é utilizado na grande maioria dos exercícios de Pilates. Ele é possibilitado pelo uso de força e de concentração e está intrinsecamente relacionado ao fortalecimento que foi detalhado no item anterior.

4. Condicionamento físico
O Pilates ainda permite o condicionamento físico, que nada mais é que a capacidade do organismo em executar atividades diárias e esportivas com competência. Ele é possibilitado pela melhora na respiração e pelo fortalecimento muscular, de forma que é possível se concluir que todos os benefícios trazidos pelo Pilates estão correlacionados.

No caso de recuperação física, este condicionamento significa, inclusive, que os exercícios estão obtendo sucesso em seus objetivos, pois ele condiz à reabilitação muscular.

5. Correção de desequilíbrios musculares
Muitas das lesões são decorrentes do desequilíbrio muscular. Desta forma, o fortalecimento devido à prática de Pilates auxilia a musculatura de sustentação da coluna, dos joelhos e do abdômen.

Estas qualidades trazidas pela prática de Pilates à recuperação dos praticantes são apenas algumas das obtidas por este tipo de esporte, mas os principais em relação à reabilitação do paciente, que, caso queira, pode continuar a prática para permanecer obtendo as inúmeras influências positivas que o esporte promove sobre a saúde física e neurológica do atleta.

 

Dúvidas mais freqüentes sobre o Pilates

A recuperação de lesões é algo muito delicado e pode gerar várias dúvidas. Selecionamos as mais comuns e as responderemos abaixo.

É necessário realizar avaliação física?
A realização prévia de avaliação física à prática de exercícios físicos é sempre importante por poder delinear o estado de saúde do indivíduo, como a pressão sanguínea, a capacidade respiratória e cardíaca.

Quando se está diante de alguém que já apresenta uma lesão, portanto, isto se torna ainda mais imprescindível, pois ajudará a determinar se o Pilates é ou não indicado à pessoa, qual a modalidade correspondente à reabilitação necessária e quais exercícios podem (ou devem) ser realizados.

Pessoas com restrições físicas podem praticar Pilates?
Com base em todas as informações apresentadas até agora, é possível se concluir que a resposta desta dúvida é afirmativa, pois além de atuar de forma preventiva o Pilates também é essencial à realização de tratamentos, pois fortalece o organismo, reduz de dores e na recupera movimentos de membros anteriormente afetados.

Posso me machucar praticando Pilates?
Infelizmente, sim. É por isso que é importante que você leve a sério a indicação de que o esporte seja praticado com o acompanhamento de algum profissional habilitado, o qual dará instruções quanto à postura, respiração e movimentos, corrigindo-os se necessário, evitando que a lesão apresentada apresente piora.

Existem restrições em relação à idade?
Esta é uma das características e qualidades mais importante do Pilates, pois ele permite que pessoas em todas as fases da vida o pratiquem, de crianças a partir de 8 anos (quando já possuem consciência e dissernimento para entender os movimentos necessários) e, inclusive, idosos, sem limitação de idade.

Portanto, condiz a um esporte democrático disponível às pessoas, independentemente da idade delas, auxiliando na recuperação de lesões decorrentes de acidentes ou em conseqüência de doenças.

Qual a freqüência da prática de Pilates para reabilitação?
A princípio não há restrições quanto aos dias em que o Pilates pode ser praticado, de forma que sua prática diária não apresenta, a princípio, perigos. Entretanto, em caso de procura deste esporte para a reabilitação de lesões a freqüência deverá ser determinada por um médico ou pelo profissional responsável pelas aulas do esporte.

Aulas de Pilates para Reabilitação
Conforme já reiteradamente demonstrado, as aulas de Pilates necessitam de acompanhamento de profissional que possua habilitação para tal, que geralmente correspondem a educadores físicos e fisioterapeutas, aptos a indicar os melhores exercícios de Pilates para reabilitação de lesões. Além disto, ele é responsável pelos cuidados com a postura e a respiração e sua instrução.

É possível realizar aulas de Pilates em turmas, as quais possuem até quatro alunos em cada horário. Ainda, podem ser praticadas individualmente, com aulas particulares que permitem que o professor se foque completamente nas necessidades do aluno. A seguir iremos conhecer mais especificidades de aulas indicadas para os tipos mais comuns de lesões.

Pilates para dor nas costas
O Pilates é importante na amenização ou cura de dores nas costas em razão da promoção de alguns de seus exercícios ao alongamento global, ou seja, de todo o corpo.

Escolioses, lordoses e cifoses são alguns dos tipos de condições físicas da coluna que são auxiliadas pelos exercícios desta espécie de exercício físico. O alongamento promovido é acompanhado de imediato relaxamento da musculatura da coluna.

A procura do estabelecimento da postura correta, que inclusive é uma das exigências do Pilates, é essencial frente às dores nas costas.
Ainda, é importante se ressaltar que conforme o tipo de lesão apresentada, como as citadas em forma de exemplo acima, haverá restrições nos tipos de exercícios passíveis de aplicação, de forma que novamente se apresenta a imprescindibilidade de realização de avaliação física previamente ao início da prática dos exercícios.

Na sequência detalharemos o Pilates frente às condições físicas decorrentes da escoliose e da lombalgia, que corresponde às dores lombares.

Pilates para escoliose
A escoliose afeta cerca de 3% da população mundial e corresponde à alteração da estrutura da coluna, de forma a desviá-la lateralmente e decorre de má-formação ou de doenças.

Uma vez que a prática de Pilastes promove o controle postural o que também se dá pelo fortalecimento muscular, os exercícios desta modalidade são muito importantes à reabilitação deste tipo de lesão presente na coluna.

Pilates para dor lombar
A região lombar da coluna vertebral se presta à permitir a flexão e a extensão do tronco, assim como a inclinação lateral e a rotação lombar.

Esta região do corpo sofre com impactos diários, assim como pela adoção de postura incorreta, o que afeta principalmente aquelas pessoas que realizam suas atividades diárias sentadas e com poucas pausas para alongamento e movimentação e são decorrentes, geralmente, do enfraquecimento da musculatura da região.

A lombalgia, que corresponde a uma condição e não doença, é tratada pelo Pilates por meio do fortalecimento dos músculos presentes na parte inferior da coluna, assim como pelo alongamento típico de suas atividades e do fortalecimento abdominal e pélvico.

Uma vez que a prática de Pilastes promove o controle postural o que também se dá pelo fortalecimento muscular, os exercícios desta modalidade são muito importantes à reabilitação deste tipo de lesão presente na coluna.

Pilates para hérnia de disco
A hérnia de disco é uma condição física decorrente do desgaste muscular e da própria coluna que cria uma protuberância que se instala dentre as vértebras e pode levar até mesmo à cessação de movimentos do paciente, como restrição de movimentação das pernas e até mesmo dos braços, de forma que seu tratamento é essencial à prevenção de piora no quadro do paciente.

A prática de Pilates frente à hérnia de disco é efetiva no sentido em que os movimentos de alongamentos permite o afastamento das vértebras. Isto, somado à correção da postura e ao fortalecimento dos músculos presentes na região da coluna estabilizam a hérnia de disco.

Pilates na reabilitação – como encontrar
Uma vez que se constate uma lesão física, a primeira coisa a se fazer é buscar um médico que lhe auxiliará a definir o grau dela, sua causa e os tratamentos cabíveis. Na grande maioria das situações de lesões nas articulações ou músculos um dos principais aliados à reabilitação é o Pilates.

A prática desta modalidade de esportes deverá ser avaliada, primeiramente, pelo ortopedista responsável pelo acompanhamento do paciente e, após, pelo profissional que lhe auxiliará na realização dos exercícios destinados à reabilitação, que determinará quais exercícios são mais indicados e a intensidade necessária.

Outra coisa a ser determinada com base nas necessidades do aluno, já que está utilizando o Pilates na reabilitação física é a modalidade mais indicada a ele, sendo que em muitos casos mais de uma modalidade poderá oferecer os benefícios e condições buscadas, variando quanto ao preço e a técnica, de forma que cabe ao indivíduo que irá praticar o esporte escolher aquela que mais lhe agrada.

Isto poderá ser auxiliado por conversas com o professor da modalidade ou até mesmo pelo médico que indicou a prática de Pilates para reabilitação.

O indivíduo lesionado que pretende iniciar a prática de Pilates para fins de aproveitamento de suas qualidades e suas características fisioterápicas também deverá realizar algumas considerações concernentes à sua rotina e preferências.
Assim, deverá analisar seu interesse em aulas com outras pessoas, o que pode ser interessante mediante o aumento da sociabilidade do indivíduo e, ainda, ao apoio dado por um aluno a outro na realização dos exercícios, o que causa a sensação de comunidade e auxílio mútuo. Por outro lado, aulas individuais podem permitir melhora acelerada por serem focadas exatamente na lesão/objetivo do aluno.

A freqüência das aulas será estabelecida conforme a necessidade, rotina, e, ainda, da possibilidade financeira do aluno. Entretanto, para a visualização de resultados do Pilates na reabilitação é necessário que as aulas/exercícios sejam realizadas ao menos duas vezes por semana.

No caso em que a pessoa que busque recuperação de uma lesão já praticava o Pilates e possui conhecimento de seus exercícios é possível que ela seja auxiliada pelo instrutor a delinear exercícios para prática em casa, incrementando as aulas e permitindo o fortalecimento mais rápido e efetivo.

Considerações quanto à distância entre o local em que são ministradas as aulas e a residência do aluno, o valor empregado nas aulas, o número de alunos, os horários ofertados e a experiência dos professores são outras que devem ser realizadas, seja pela garantia de freqüência nas aulas, seja pela segurança e garantia de alcance das expectativas.

Conforme já brevemente citado, mesmo após a recuperação de lesões por meio da prática de Pilates é interessante que o aluno permaneça realizando estas aulas/exercícios, pois elas também previnem a ocorrência de novas lesões e permitem a melhora na qualidade de vida e bem-estar do sujeito.

O Pilates na reabilitação é de extrema importância, mas nunca se deve esquecer de seu fator preventivo e de todas as outras qualidades trazidas por ele à vida de qualquer pessoa, lesionada ou não, detentora de condições físicas especiais ou não. A prática de exercício físico, qualquer o seja, é essencial à busca da saúde, longevidade e bem-estar.

Ainda com dúvidas? Ligue (19) 9 8141-8962

A VOLL Pilates Studios produz tudo com carinho e qualidade para você.
Visite nosso studio e agende uma aula de pilates gratuitamente.

Rua Tiradentes, 777 – Vila Itapura – Campinas/SP